*

segunda-feira, 27 de julho de 2015

Os Quatro Elementos e o Amor!




Os Quatro Elementos e o Amor!

Os relacionamentos começam assim, brandos como a TERRA, aos poucos e bem devagar, surgindo a firmeza em si e no outro. Construindo a base para os enamorados!
Então surge o FOGO, que aquece os corpos, flamejantes de desejos, inebriados pelas sensações extasiantes que envolvem a paixão.


Mas a ÁGUA, chega em seguida mostrando que não é somente o FOGO que mantém o relacionamento, é preciso equilíbrio e saber contornar algumas situações!

O AR soberano, enfim se aproxima, mostrando que mesmo com a TERRA, o FOGO e a ÁGUA, sem AR, ninguém respira,

ninguém sobrevive aos encantos da paixão.
Ele mostra que cada um é um, e que ninguém pertence a ninguém, e assim como ninguém pode vê-lo, ele existe, está ali o

tempo todo, mas nem por isso sufoca aquele que o sente!
Assim é o Amor! Ele esta ali, é pleno, absoluto, leve e inteiro, exatamente como é a União dos Quatro Elementos!
Um não vive sem o outro, e não existe guerra para saber qual é mais forte... Assim é o Amor!
Ele existe e ponto! Ele ama e ponto! É o que é, e isso basta!

*Gênice Suavi*

segunda-feira, 20 de julho de 2015

COBIÇADA SOLIDÃO


COBIÇADA SOLIDÃO

Vontade insana de solidão!
Um desejo de mergulhar pra dentro,
de me esconder do tempo,
e de esquecer do mundo.
É uma abalável urgência de remanso,
de retiro da alma, do exaurir de mente.
Quero desmerecer esse sorriso parco
imposto pelas exigências dos dias.
Quero a beleza da alegria perene,
do silêncio solene que me permita,
ainda que por um momento apenas,
dizer adeus a aflição que me causa
ao ter a humanidade todos os dias
tentando me coagir a ser menos
do que sou... ou mais do que almejo ser.

Gil Façanha

quinta-feira, 16 de julho de 2015

Palavras que não te disse...



Palavras que não te disse...

Digo-as agora!

No êxodo de meus sentires mais profundos
Escrevo na areia branca... Faço num coração
Enorme teu nome e o meu... Uma seta transpassa
Quase sangrando... Fragmentando...

Inflamam mudas todas as palavras
As que eu te disse... E as que não te disse...
E o que eu não te consegui dizer...
Os poemas que escrevi eram pra ti... Todos!
Sentimentos foi sempre a minha história...
E eu a contei... Pra ti...
Jamais parti sem novamente chegar...
E nunca te disse nada...
Doía muito... E eu apenas chegava...
Via-te... E pra ti corria... Braços abertos...
Sorriso nos lábios...
Deixava a melancolia escorrer pelas pedras...
Que encontrava no caminho... Minha latejante esperança pinta delírios
Voar qual aves de volta ao ninho...Neste Crepúsculo…

Celina Vasques

quarta-feira, 8 de julho de 2015

RAIZ



RAIZ

Nunca te vi!...Mas sinto-te
Com muita intensidade
Estás em mim e eu em ti
Temos intimidade!
Há um elo que nos une
Nos prende
Uma raiz comum
Uma afinidade
Algo inexplicável
Uma necessidade!
O mundo não compreende
Nem tem explicação
Um sentimento sublime
Um amor
Um sonho…Uma ilusão…
Seja lá o que for
É gracioso!
Não se compra nem se vende
É simplesmente doação
Nem é pecado, nem crime
Mas sim libertação
Nunca te vi! Mas sinto-te!
Moras no meu coração


Conceição Carraça

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Esqueci teu nome!!


 
Esqueci teu nome!!

Foi estranho te buscar na memória...
Tu que por tanto tempo me preencheu.
Havia há pouco, as cicatrizes da nossa história,
A certeza que teu amor já não sou eu.

Deixei em minha saudade, tua lembrança acostumada,
Recordações que me tomavam de refém.
Aprisionavam minha esperança algemada,
A essa crença que sem você não sou ninguém.

Sangrei o peito no momento da partida,
Na despedida, minha voz silenciou.
Teu frio golpe deixou minh’alma tão ferida,
Que parecia ser eterna aquela dor.

Mas o tempo, meu querido, a sua maneira...
Trouxe consigo uma verdade a me espantar:
Que ao final da dor cruel e derradeira,
Até teu nome, ele tratou de me levar.

Gil Façanha

quinta-feira, 25 de junho de 2015

VOLTAR À VIDA



VOLTAR À VIDA

Preciso voltar à vida...
sentir os meus pés
pisarem sobre fragmentos de razão
e com eles compor
uma história que seja real e completa,
para que nos meu sonhos
não persistam resquícios
do que “não foi vivo”,
do que “não fez” o meu coração descompassar.
Para que nos meu sonhos
não persistam resquícios
do que “não foi naturalmente” desejado.
Preciso mesmo,
nem que seja por instantes,
me perder em doçuras e carícias,
me perder em momentos que sejam marcados
pela beleza de uma canção,
pela suavidade de um encontro.
Preciso viver a ansiosa espera
da chegada de afagos e beijos de paixão.
Preciso ter no coração um amor ardente,
que me contagie e me faça suspirar,
que me faça sentir na pele
o calor da chama que preciso para viver.

-Lenilce Azevedo-

segunda-feira, 15 de junho de 2015

Conto, segundo a segundo, a lentidao que corre rapido



Conto, segundo a segundo, a lentidao que corre rapido

No vagar apressado que nao completa o tempo.

___Que ansiedade___

Multiplico os minutos, como escuto os passos
Desta ausencia que vagueia em silencio pela minha vida
Que por ti grita.

___Que saudade___

Somo as horas para subtrair a tua falta
E, sabendo eu que, por ai, te desperdicas,
Vou apodrecendo, ruina a ruina, em todas
As horas que nao consigo colocar em cada dia.

___Que vontade___

Neste rotina diaria, que mais parece um relogio
Desacertado, preciso-te para acertar a minha vida.
 
RP/Lisboa

quinta-feira, 4 de junho de 2015

ESCANDALOSAMENTE FELIZ




ESCANDALOSAMENTE FELIZ

Não interprete-me mal
por essa minha vontade de viver a vida intensamente!
Mas é que nasci com essa gula de ser feliz
e esse meu desatino, é felicidade somente!

Eu sei que as vezes exagero e
acabo metendo os pés pelas mãos com minhas bobeiras...
Mas é esse vício de amar demais
que me sabota e me faz perder as estribeiras!

É complicado, eu sei,
mas esse meu jeito de ser,tá tatuado em mim...
E ainda que me chamem de louca,
posso garantir que sou bem feliz assim!

Desculpe-me ,somente,
pelas doses excessivas de liberdade que ouso fartar-me...
Mas é que não aprendi a viver de mãos dadas com as regras
e muito mal me sentiria se tentarem acorrentar-me!

Mas não desculparei-me por ser quem sou!
Ando de cabeça erguida com toda essa minha transparência.
Escandalosamente orgulhosa por este meu atrevimento
ser a marca registrada da minha essência!

-Mell Glitter-