*

quinta-feira, 26 de maio de 2016

*****



Muitos desejos existem
e habitam na eternidade
de dois abismos
que se confrontam com as realidades....
Realidades opostas infinitamente,
tão fortes, tão presentes, tão alucinadas,
que é impossível a posição
ou qualquer possibilidade de decisão...
Um diz que sim, outro não!
Para onde ir?
Que caminho traçar?
Dois mundos em uma mesma pessoa:
Um externo, outro interno,
um real, outro do sonho,
um da razão, outro da emoção,
um do conceito, outro sem conceito...
E os desejos navegam pelos dois mundos,
nunca satisfeitos, nunca saciados
e a explosão implode
como uma ferida gangrenada...
O desejo fala mais alto
que qualquer comedimento existente,
mas a razão grita e esperneia
mais do que a batida do coração...
E os olhos viram máquina fotográfica
na fotografia da realidade,
captando, absorvendo, introjetando...
As mãos não alcançam...
Parem o rio! Calem o riso!
A dor é presente na girândola
nefasta e impertinente
no confronto fatal...
O desejo de desejar
o nada, o abismo, o vazio...
O lupanar da emoção
no delito da sedução...
A fascinação é a sina,
o delito, o sonho...
Porque no atalho procurado
já foram sonhados todos os sonhos
que podia-se aguentar...


*CARLA TORRINI *

terça-feira, 17 de maio de 2016

Cansei de esperar -te....




Cansei de esperar -te....

Não quero mais inverno e de sentir frio...
O vento dói em meus ossos...
Não quero mais esse enorme e insurgente sentir
Do amor nada mais quero ...
Sei que virão dias longos de sol ardente mas serão longos dias...
Onde talvez esteja aprisionado este pobre coração
Porque me perdi no tempo esperando por ti...
Pelo teu sorriso...pelos teus abraços...
Não quero mais que o vento devolva esta ansiedade
Pra mim!
*Celina Vasques *

terça-feira, 10 de maio de 2016

Como uma flor que não floresce



Como uma flor que não floresce
como uma sede que não recua
como uma sombra que não desaparece
como uma rua
que perdeu a idade
como um silêncio abismado
como uma saudade
que me segue a todo o lado
como uma balsa que flutua
numa ilha da cidade
Como uma ave que em ti pousa
num rasgo inusitado
como a terra em pousio
à espera do pecado

E como as vestes que não tenho
e o sol que não me toca
nem ilumina
como esse amor sem tamanho
nesses olhos de menina

e assim lentamente te absorvo
como se te bebesse o sangue
feixe imenso de luz
em mim resplandecendo
cravo nascido rubro e torto
pelas veias do meu ciume
em mim te guardo..incólume!

* são reis *

quinta-feira, 5 de maio de 2016

Mãe querida




Mãe querida

O teu amor é sublime,
Eterno e inigualável,
É maior que o vazio, do infinito,
Não existe verbo que o possa descrever.
Mesmo antes de nascer,
Ainda no teu ventre, durante nove meses,
Já partilhava-mos, o amor,
Os pontapés e os enjoos. 
Contigo cresci e aprendi,
A partilhar, todas as páginas da minha vida,
As alegrias e os gritos da dor.
Enxugas-me as lágrimas
E acalentas-me a alma, sempre que preciso.
O conforto das tuas palavras, os beijos
E os abraços, ninguém… sabe dar como tu. 
Nas veias, acarretamos, o mesmo sangue,
Não existem distancias, nem segredos,
Permanece o agasalho, a compreensão e os afectos,
A ti devo e agradeço, tudo o que fui e o que sou.
Por seres tão querida,
Despertas-te em mim, a vontade
De desabrochar, outra vida,
Também hoje sou mãe
E sinto, tudo como tu…não sei bem descrever…
Mas tenho as mãos cheias, de luz e carinho,
Para oferecer à minha, prezada mãe e filha.

Telma Estêvão

sexta-feira, 29 de abril de 2016

Quando te Penso




Quando te Penso

Te penso e repenso
Todas as horas do dia
Te sinto bem perto de mim
Estás comigo todos os momentos
Em meus mais lindos pensamentos

Te procuro em todos os espaços
Me permito estar em torno de seus braços
Percebo sua respiração como se fosse a minha
Nosso perfume se torna uma só fragrância
Estamos juntos em todos os lugares

Ao sonhar contigo alegro-me
Porque me visitas em sonho
Para dançarmos a nossa música
Que traz contigo em teus lábios
E cantas em meu ouvido

Enquanto me abraças ternamente
Em constantes movimentos
Como se dançássemos nas nuvens
Com o mais puro sentimento
Me perco com tanto encantamento

Falamos a mesma língua
Temos os mesmos sonhos
Nossas verdades são as mesmas
Nossos olhos se procuram constantemente
Trazemos conosco o infinito
Desejamos ter um ao outro eternamente
Nossas lágrimas? São de amor sim!
E nos molha de tanto desejo
De encontrar tua boca na minha
Em nosso tão esperado beijo!
*Rita Encinas*

quarta-feira, 27 de abril de 2016

Amando.....



Amando.....

Encosta teu peito ao meu num amplexo eterno...
Deixa que teu coração bata uníssono com o meu coração...
E que o sonho(todos) nos transforme em um só sonho
E que povoem nossos momentos...fazendo-os realidade!

***Assim... Abraçados***

... Prende-me a circulação do teu sangue
Deixa-me sentir pulsando...para que sejam um só sangue***

Somos homem e mulher...dois corpos ...mas seremos um só...
** Já és meu...*** serei tua ***

Eternamente... Vamos viver este sonho...numa só luz

***Amado...Nada sou sem ti...tu és o meu abrigo...***

Celina Vasques

segunda-feira, 25 de abril de 2016

Plenitude




Plenitude

A maioria das pessoas procuram 
A felicidade no rótulo das coisas... 
Eu procuro na essência, 
e geralmente a encontro!

Sou feliz por sentir, por estar, 
Por ser...
Pouco importa desejar, conseguir...
É preciso pulsar,
Deixar-se entregar...
Ser feliz é viver!

E quanto ao amor, 
É bem assim que funciona!
Todos buscam o amor nos rótulos:
No efêmero, no porvir, 
No ter, no dominar...
Apostam tudo na conquista...
Conquista de quê!?

Assim como a sina de cada filete d'água
É seguir da fonte ao mar,
O destino de toda gente é desaguar 
No amor...
A maioria, porém, se debate 
Nas rochas...longamente...
Eu as contorno, e sigo...
Plena de amar!!

Luciana Nobre