*

domingo, 23 de agosto de 2015

Tem hora...


Tem hora...

Tem hora que tudo que eu quero
é sentar ao teu lado, segurar tua mão
entrelaçar os nossos dedos
te dar um sorriso ficar em silêncio
só estar assim com você.
De repente te dar um abraço
te trazer até mim e te sentir.
Sabe aquele abraço gostoso
recheado de sentimentos
que parece dizer amor estou aqui.
Abraço que dá segurança tipo,
não tenha medo,estou com você,
sou teu!...
E assim abraçados fechar meus olhos
respirar o teu cheiro, imaginando
eu não existia antes de você.
Você me completa eu sei, eu sinto.
És a outra metade de mim.
Então te pego no colo, te mimo
te beijo e te digo baixinho
amor eu amo amar você. 

*Joe Luigi*

domingo, 16 de agosto de 2015

SENSAÇÕES


SENSAÇÕES

O teu sorriso é luz
A tua voz…Puro mel
O teu cantar… Seduz
Amor sincero…
Fiel!
Vejo-te no azul do mar
Na imensidão do areal
No Presente do verbo Amar
Não é sonho! Não…
É real
Sinto-te perto de mim
Estendo a mão…Para te tocar
Tão suave!...Mais que o cetim
E o perfume!…Puro jasmim
Ouço-te no marulhar
Perco-me no infinito
Da fértil imaginação…
… Um sentimento bonito
Crescendo no coração
Verdade!…Admito!
E digo-o com emoção
Hoje!... Até acredito…
Que para sempre…Será…
…Verão!
*Conceição Carraça*

sábado, 8 de agosto de 2015

Orgulho da Ausência



Orgulho da Ausência

Palavras possuem força, esta que faz estremecer,
o meu adormecer, bem ou mal, pensando em você.
E se fosse para escolher, nada poderia fazer,
uma ausência sofrida, crescida deste orgulho poder
.
Paro um instante, na tentativa de entender,
os absurdos constantes, da ausência de um prazer.
Se fosse grande o bastante, não partiria tenso,
a reflexão o faria, sempre perto e muito intenso

Tempo inteligente, sabedoria ele tem presença,
diz a hora que quer, ele pode te dar uma sentença.
Sofrimento inútil, lastimável se somos assim
produzimos sentimentos imensos, sem ter um fim

Hoje, já não sei e se sei, já não devo sofrer
talvez o orgulho que foi deixado, na ausência de você.
E se algum dia, tua presença voltar, podendo falar,
mande embora o orgulho e venha pra cá...Me amar !

Bethinha Rodrigues

quinta-feira, 30 de julho de 2015

ECLIPSE




ECLIPSE

Meu amor, ao ver esse eclipse
Fiquei pensando em nós dois
Dois seres apaixonados
E vivendo separados
.
São tão raros nossos momentos juntos
Parece o eclipse total
Amor, não me deixe tão sozinha
A saudade dói até em minh'alma
.
Agora estou aqui à sua espera
Como uma rosa perdida no jardim
Com este eclipse lindo no céu
Ninguém quer cuidar de mim..
.
Venha, meu amor, vamos ver juntos
O encontro do sol e da lua
Este eclipse lindo e radiante
Abraçados como esternos amantes...
.
*Rakel Vianna*
 

segunda-feira, 27 de julho de 2015

Os Quatro Elementos e o Amor!




Os Quatro Elementos e o Amor!

Os relacionamentos começam assim, brandos como a TERRA, aos poucos e bem devagar, surgindo a firmeza em si e no outro. Construindo a base para os enamorados!
Então surge o FOGO, que aquece os corpos, flamejantes de desejos, inebriados pelas sensações extasiantes que envolvem a paixão.


Mas a ÁGUA, chega em seguida mostrando que não é somente o FOGO que mantém o relacionamento, é preciso equilíbrio e saber contornar algumas situações!

O AR soberano, enfim se aproxima, mostrando que mesmo com a TERRA, o FOGO e a ÁGUA, sem AR, ninguém respira,

ninguém sobrevive aos encantos da paixão.
Ele mostra que cada um é um, e que ninguém pertence a ninguém, e assim como ninguém pode vê-lo, ele existe, está ali o

tempo todo, mas nem por isso sufoca aquele que o sente!
Assim é o Amor! Ele esta ali, é pleno, absoluto, leve e inteiro, exatamente como é a União dos Quatro Elementos!
Um não vive sem o outro, e não existe guerra para saber qual é mais forte... Assim é o Amor!
Ele existe e ponto! Ele ama e ponto! É o que é, e isso basta!

*Gênice Suavi*

segunda-feira, 20 de julho de 2015

COBIÇADA SOLIDÃO


COBIÇADA SOLIDÃO

Vontade insana de solidão!
Um desejo de mergulhar pra dentro,
de me esconder do tempo,
e de esquecer do mundo.
É uma abalável urgência de remanso,
de retiro da alma, do exaurir de mente.
Quero desmerecer esse sorriso parco
imposto pelas exigências dos dias.
Quero a beleza da alegria perene,
do silêncio solene que me permita,
ainda que por um momento apenas,
dizer adeus a aflição que me causa
ao ter a humanidade todos os dias
tentando me coagir a ser menos
do que sou... ou mais do que almejo ser.

Gil Façanha

quinta-feira, 16 de julho de 2015

Palavras que não te disse...



Palavras que não te disse...

Digo-as agora!

No êxodo de meus sentires mais profundos
Escrevo na areia branca... Faço num coração
Enorme teu nome e o meu... Uma seta transpassa
Quase sangrando... Fragmentando...

Inflamam mudas todas as palavras
As que eu te disse... E as que não te disse...
E o que eu não te consegui dizer...
Os poemas que escrevi eram pra ti... Todos!
Sentimentos foi sempre a minha história...
E eu a contei... Pra ti...
Jamais parti sem novamente chegar...
E nunca te disse nada...
Doía muito... E eu apenas chegava...
Via-te... E pra ti corria... Braços abertos...
Sorriso nos lábios...
Deixava a melancolia escorrer pelas pedras...
Que encontrava no caminho... Minha latejante esperança pinta delírios
Voar qual aves de volta ao ninho...Neste Crepúsculo…

Celina Vasques

quarta-feira, 8 de julho de 2015

RAIZ



RAIZ

Nunca te vi!...Mas sinto-te
Com muita intensidade
Estás em mim e eu em ti
Temos intimidade!
Há um elo que nos une
Nos prende
Uma raiz comum
Uma afinidade
Algo inexplicável
Uma necessidade!
O mundo não compreende
Nem tem explicação
Um sentimento sublime
Um amor
Um sonho…Uma ilusão…
Seja lá o que for
É gracioso!
Não se compra nem se vende
É simplesmente doação
Nem é pecado, nem crime
Mas sim libertação
Nunca te vi! Mas sinto-te!
Moras no meu coração


Conceição Carraça