*

sexta-feira, 15 de julho de 2016

QUERO UM MAR DE AMOR



QUERO UM MAR DE AMOR

Quero navegar em um mar de amor.
Conhecer um horizonte lindo, 
onde o céu azul 
e o infinito amar se fundem.
Quero navegar em um mar de amor,
com ondas calmas de ternura,
sem tristezas por saudades,
pois de mim já se foi a solidão.
Mar de amor é assim,
com brisa leve de carinho
e ventos fortes de paixão.
Nas águas feito cristal,
quero soltar as amarras
deixar levar minh’alma sem rumo, 
em busca de aventuras e sensações.
Sob nuvens brancas, 
navegando em meus pensamentos,
com todo amor que transborda em mim,
quero sonhar todos os sonhos
e acreditar que são verdadeiros.
Quero um mar imenso em olhar
a acalmar a emoção,
que invade o meu coração
de renovadas esperanças.
Quero um mar de amor.

*Lenilce Azevedo*

sábado, 9 de julho de 2016

**Toma-me...**



**Toma-me...**

Toca-me na lembrança...
Sob esta vidraça molhada pela chuva...
E esta saudade constante... Em pedaços...
Sem palavras... Nem murmúrios...

Debruço-me na janela lanço-me nas caricaturas
Dos pingos que escorrem... Inquieta...
Na mesma paisagem... Viajo
Numa estrela qual um devaneio, uma fantasia...

Toma-me... 
Embriaga-me com tuas palavras...
Mostra-me todos os mistérios de
Teu corpo... E do teu coração...
Faz do meu corpo abrigo do teu... 
Faz-me terra... Sedenta de sol e ar...

Toma-me amor... Toma-me!

*celina vasques*

quinta-feira, 16 de junho de 2016

Autoconhecimento *****



Autoconhecimento

De tanto buscar-me, encontrei-me perdida...
Entre argumentos que não sei usar,
escolhas que não sei fazer,
absorvida pelos desejos que não ousei viver.
Encontrei-me na ponta da faca que rasga a alma,
no sulco da pele ferida,
que quase morta, anseia o toque da vida.
Resgato a consciência de mim, do tempo que passa
não sem razão, mas que faz de minha espera
quimérica profecia que nunca se cumpre.
Há entre o que me tornei e o que ainda serei,
enigmas que surgirão a compor esse ser que fita
os olhos da covardia e reconhece seu maior inimigo
no reflexo do espelho, que sábio, sussurra de volta:
“Conhece-te a ti mesmo”.

*Gil Façanha*

Conhece-te a ti mesmo" é um aforismo grego que revela a importância do autoconhecimento, sendo uma frase bastante conhecida no ramo da Filosofia. Não há certeza absoluta em relação a quem foi autor desta máxima, mas há vários autores que atribuem a autoria da frase ao sábio grego Tales de Mileto. Apesar disso, existem teorias que afirmam que a frase foi dita por Sócrates, Heráclito ou Pitágoras. O aforismo "Conhece-te a ti mesmo" está inscrito na entrada do templo de Delfos, construído em honra a Apolo, o deus grego do sol, da beleza e da harmonia.
A frase completa é: "Conhece-te a ti mesmo e conhecerás os deuses e o universo."

sexta-feira, 10 de junho de 2016

Se eu não te ver hoje...



Se eu não te ver hoje...

Se eu não te ver hoje,
se cuida porque amanhã
eu quero te ver sorrindo
com sorrisos gostosos
iluminando minha vida.

Se eu não te ver hoje

amanhã quero um longo abraço
daqueles que só você sabe dar
quero sentir teus braços 
em forma de laços ao me abraçar.

Se eu não te ver hoje,

guarde o seu tempo só para mim
quero ficar ao teu lado, te amar!
Sorrir, ser imensamente feliz.

Se eu não te ver hoje,

me coloque em teus sonhos
sonhe lindo, porque amanhã
eu quero viver este teu sonho
juntinho com você, sonhe!

Se eu não te ver hoje ,

quero que saiba que:
O amor é inenarrável 
e eu nem sei te explicar, 
só sentir!...

_____ Joe Luigi

sábado, 4 de junho de 2016

Promessa



Promessa

Prometo amar-te
Mesmo depois que te perder...
Encantada te encontrarei em sonhos
E apenas seguirei
tua vida de bem longe....
Lacônico reger da sonoridade
Daqueles momentos que também vivi...
Emoções do tempo em que eu te amei...

Na contemplação plácida de teus amores...
Até meus últimos momentos

celina vasques

sexta-feira, 3 de junho de 2016

LOGO AGORA...



LOGO AGORA... 

Logo agora... 
Que vi a estrela brilhar 
O arco-iris tingir o céu 
E os raios do sol refletirem. 

Logo agora... 
Que ouvi o rouxinol cantar 
A cigarra encantar 
E a melodia afinar. 

Logo agora... 
Que o teu toque me arrepia 
Os teus braços aquecem 
Os meus lábios anseiam pelos teus. 

Logo agora... 
Que o meu coração 
Em ritmo compassado 
Bate em tuas mãos. 

Logo agora... 
Que deixei o passado 

Aplaudi o futuro 
E acreditei na vida. 

Logo agora... 
Que entreguei o meu amor 
A minha vida 
E vi a tua alma 
Unida à minha. 

Logo agora... 
Voce mudou o caminho 
Desviou o encontro 
Restando só... 
A sombra da saudade. 

Logo Agora... 

*AMARILIS PAZINI AIRES*

quinta-feira, 26 de maio de 2016

*****



Muitos desejos existem
e habitam na eternidade
de dois abismos
que se confrontam com as realidades....
Realidades opostas infinitamente,
tão fortes, tão presentes, tão alucinadas,
que é impossível a posição
ou qualquer possibilidade de decisão...
Um diz que sim, outro não!
Para onde ir?
Que caminho traçar?
Dois mundos em uma mesma pessoa:
Um externo, outro interno,
um real, outro do sonho,
um da razão, outro da emoção,
um do conceito, outro sem conceito...
E os desejos navegam pelos dois mundos,
nunca satisfeitos, nunca saciados
e a explosão implode
como uma ferida gangrenada...
O desejo fala mais alto
que qualquer comedimento existente,
mas a razão grita e esperneia
mais do que a batida do coração...
E os olhos viram máquina fotográfica
na fotografia da realidade,
captando, absorvendo, introjetando...
As mãos não alcançam...
Parem o rio! Calem o riso!
A dor é presente na girândola
nefasta e impertinente
no confronto fatal...
O desejo de desejar
o nada, o abismo, o vazio...
O lupanar da emoção
no delito da sedução...
A fascinação é a sina,
o delito, o sonho...
Porque no atalho procurado
já foram sonhados todos os sonhos
que podia-se aguentar...


*CARLA TORRINI *

terça-feira, 17 de maio de 2016

Cansei de esperar -te....




Cansei de esperar -te....

Não quero mais inverno e de sentir frio...
O vento dói em meus ossos...
Não quero mais esse enorme e insurgente sentir
Do amor nada mais quero ...
Sei que virão dias longos de sol ardente mas serão longos dias...
Onde talvez esteja aprisionado este pobre coração
Porque me perdi no tempo esperando por ti...
Pelo teu sorriso...pelos teus abraços...
Não quero mais que o vento devolva esta ansiedade
Pra mim!
*Celina Vasques *