domingo, 27 de setembro de 2009

AS DORES QUE SINTO


AS DORES QUE SINTO

Lagrimas querem cair de meus olhos,
Minha alma não agüenta essas dores,
Que a cada dia sinto doer,
Parece ser espinhos que furam,
E sem qualquer piedade, Penetram cada vez mais.
Dores sinto no meu ser,
Em momentos que nem eu sei dizer,
Vem e dificilmente saem,
Deixando pequenas marcas.
Sem qualquer motivo, sinto dores,
Que faz minha alma enfraquecem,
Que deixa meu coração, no mais triste estado,
Sem mesmo ter motivos.
Dores, meu eu vive entre elas, sentindo-as,
Quando vem, doem, mas no instante ao passar do tempo,
Sem qualquer aviso, as dores desaparecem,
Fazendo meu coração se remir para alegria.
Marcos Leite