sexta-feira, 25 de setembro de 2009

POBRE CORAÇÃO...


POBRE CORAÇÃO...

Meu pobre coração! Que se enfraquece
Ele conta os dias, ele sonda as horas,
Procurando o que não aconteceu,
Procurando alguém que não se conheceu,
Além dos muros de sua consciência.
Preso, dentro de suas nostalgias,
Procurando viver fora da fantasia!
Mas do sonho não se esqueceu!
Pobre coração que busca uma presença!
Um achado, uma simples lembrança,
De algo diferente que lhe aconteceu,
Mas isso era apenas um doce sonho, o seu!
Acorda, coração, acende a esperança!
O passado que fique apenas na lembrança.
Que chega na noite morna e longa,
Onde se avista a paixão, o amor...
Enquanto dorme, mas o dia clareia...
Acorda, e vive a realidade que o acolheu!

Betânia Uchôa