segunda-feira, 21 de setembro de 2009

PONTE


PONTE

Eu sou a semente e a poesia que borda e recria a luz do luar.
Sou parte da fauna, sou flora, sou vento e cascata, sou ave a voar.
Eu faço e desfaço o meu pranto
Meu canto te cura e te faz respirar.
Sou ponte, sou mar, cachoeira.
Sou sol, ribanceira, sou chuva a jorrar.
Desfaço as amarras e o pranto, semeio o meu canto pra ouvir teu cantar.
Meus olhos de mel e doçura são frutas maduras pro teu paladar.
Sou parte da tua verdade,
da tua saudade, dos sonhos em flor
Sou parte da tua esperança,
eterna criança, seu frio e calor.
Recolho os entulhos do vento, exalo um lamento a te surpreender.
Portal refletindo os meus olhos,
meu riso acalma a saudade a doer.
Sou parte do rio que foge pras bandas do norte
e deságua no mar.
Sou carne, sou bicho, sou gente,
sou garras e dentes, cigarra a cantar.

Marilia Abduani