sexta-feira, 25 de setembro de 2009

SE...


SE...

Se eu mesmo que distante
te acalento a alma.
Se este amor for impossível te entrega
e abraça a minha alma.
Se o sol não surgir não esqueça que
estarei sempre aqui.
Se as estrelas não brilharem faço-me
de uma para ti.
Se a chuva cair não esquece
cada pingo é um verso meu e teu.
Se o sol queimar tua face de calor
sou eu ardendo em amor.
Se olhares para o céu me verá nas nuvens
em formas harmoniosas.
Se escurecer deita em meu peito
e sente o meu coração bater.
Se este amor não te bastar eu
farei em fantasias me amar.
Se o bailar da poesia parecer fria
eu faço virar melodia.
Se o botão da rosa não abrir meu
perfume irá te cobrir.
Talvez se a solidão te atingir sou
eu morrendo por ti.

Marisa Torres