domingo, 27 de setembro de 2009

SOBREVIVO


SOBREVIVO

Sobrevivo de histórias boas e más contadas.
Dos dias de sol e também das infinitas noites estreladas.
Sobrevivo do calor dos dias e também das madrugadas frias.
Sobrevivo dos amigos que encontro e dos inimigos que perco... do que sei
que é bem certo e de tudo aquilo que desconheço.
Sobrevivo do bem e do mal, do que me faz igual e do que me torna
desigual.
Sobrevivo da esperança na paz e da certeza incomensurável da guerra...
dos momentos de achar imediatamente e dos momentos de grande espera.
Sobrevivo de encontros e desencontros... de fatos e contos... de erros e
pontos. Sobrevivo de cafés (para me manterem acordado); de vinhos (para
me manterem embriagado); de poemas (para me manterem apaixonado) e de
muitas e muitas paixões (para me manterem vivo).
Por fim... sobrevivo acreditando que pouco importa o estado de espírito
de todos aqueles que me cercam, acreditando que o mais importante é o
meu estado de espírito, o meu melhor estado de espirito.
Acreditando que o mais importante é sobreviver sempre e acima de tudo...
eternamente feliz dentro de mim mesmo!
Adriano Hungaro