sexta-feira, 2 de outubro de 2009

ACONCHEGO


ACONCHEGO

Encostar minha cabeça em teu ombro,
é poder me amparar e acreditar,
que não estou só,
que a vida direciona pessoas,
como dádivas sublimes,
nos deliciando com o aconchego,
num dedilhar de uma nota musical,
caliente e arpejante.
Nos eleva em delirio extasiante,
fazendo correr as lágrimas,
escondidas, guardadas, machucadas
e por fim aliviadas.
Encostar minha cabeça em teu ombro,
é poder me segurar,
num momento trêmulo, vencido,
pela dor, pela tristeza,
pela saudade de quem fica,
à espera do sol, da lua, das estrêlas,
do imenso universo.
Encostar minha cabeça em teu ombro,
é acreditar que o tempo ,
ido , vencido, trilhado, batalhado,
é como dádiva de merecimento.
Cruzamos oceano, terras, mundos,
mas eu sei...
Encostar minha cabeça em teu ombro,
Valeu...é uma recompensa.

Amarilis Pazini Aires