terça-feira, 6 de outubro de 2009

AMO-TE


AMO-TE

Amo-te de uma forma, que é forte, profundo
Quando sinto a alma correr em disparada,
Ultrapassando o corpo, cair bem fundo
Ver o sentimento sair de forma inesperada.
Amo-te como se eu fosse um moribundo
Como se a luz de mim fosse negada.
Em você eu encontrasse a cura num segundo,
E do seu lado, eu não precisasse de mais nada.
Amo-te com todo fervor, luto a duras penas,
Para viver esse amor, agradeço em prece,
Adicionar imagem
Com você sou única, vencedora e forte.
Amo-te, livre, como anjo em formas terrenas.
Pelo infinito de uma vida, como se desfalece,
Levada pela imortalidade da alma, meu norte.

Betânia Uchôa