domingo, 11 de outubro de 2009

ANJO


ANJO

De vento
De chuva
De lua e estrela...
Anjo.
Que anda
Que voa
Que vem e que vai...
Anjo.
De asas imensas
De toque suave
De barba mal feita.
Anjo.
Que chega e me ama
Que me faz ouvir estrelas
Que me faz enlouquecer.
Anjo.
Que não sei qual o nome
Que me pega de surpresa
Que me deixa sem aviso...
Eu ?
Fecho os olhos
Abro os braços e me lanço a céu aberto
Alma em queda livre
Por entre estrelas cadentes, vias lácteas e cometas errantes
Sentindo a vida entrar
Irremediavelmente em mim.

Helena Jorge