segunda-feira, 5 de outubro de 2009

CONTEMPLA


CONTEMPLA

Vês, lá no horizonte
uma nova manhã desponta
um cheiro adocicado de recomeço
no ar se expande
Vês, lá no horizonte
uma nova esperança renasce
trazendo com ela todas as
novas possibilidades
Vês, ali do ladinho da esperança
a felicidade fez um ninho
e deixou ali um filhotinho
o sentimento compaixão
Vês, ali bem do ladinho da compaixão
se olhares bem, verás o teu coração
e tua alma regozijada de paz
pelo sentimento de fraternidade
Vês, lá no horizonte
ou aqui bem dentro da gente
dentro de um ninho qualquer
está o que se quer
Vês, olha-te assim com carinho
bem dentro daquele ninho onde pensou
não mais existir vida
deixa cicatrizar a ferida
Aqui, lá ou em qualquer lugar
renasce em ti a sementeira do amor
que levarás contigo onde fores
e farás com ela uma mudança no mundo.

Rosane Silveira