domingo, 4 de outubro de 2009

ESSE CORAÇÃO!


ESSE CORAÇÃO!

Meu coração não é vala comum,
Não é igual a nenhum,
Nasceu único e sem par,
É finito, tal qual o mar!
Toca praias e rochedos,
Vive pela vida sem medo,
Não pode ser aprisionado,
Apenas pode ser amado!
As vezes é destemperado,
Avança os limites marcados,
Fere-se com facilidade,
Mas vive a plena liberdade!
Mas não é vala comum,
Isso, de jeito nenhum,
E só será repartido,
Se for realmente querido!

Santaroza