sábado, 5 de dezembro de 2009


DIVAGAÇÕES

Eu devia sair por aí...
Mas não queria sair
com um nome
me martelando
o cérebro
e visões diante
dos meus olhos...

Queria tanto
não ser só,
que alguém não tivesse
me ensinado
essa liberdade solitária...

Queria não conhecer
esta calma ao meu redor
e este tumulto
dentro de mim...

Queria aprender
a chorar para dentro
e nunca derramar
uma lágrima sequer
diante de ninguém.

Queria que
me fizessem companhia
para que eu não ficasse
a escrever tristezas
em plena madrugada.

Queria nunca
ficar à sós comigo
descobrindo as feridas
não cicatrizadas...

Queria ao menos
um rápido encontro
mesmo que casual,
comigo mesma
e com um pouco
de alegria!

Arethuza Viana