domingo, 3 de janeiro de 2010

FUJO DE MIM...


FUJO DE MIM...

Tem dias que acordo
e vejo
que eu mesma sou
meu próprio sofrimento
meu pesadelo...

Sou meu tormento!

E o olho frio fita
só pra dentro...
Vê o lamento
Que nego
que finjo
que não enxergo
que eu nem sinto!

Meu sofrimento...

Tem dia que acordo
e a alma nua
sente
o previsível
e consegue desenhar o invisível
dentro da mente.

Tem dias que acordo quente
E desavergonhadamente
- traço o meu fim -
Acordo tua!...

Me sinto suja
Como despida
Em plena rua!

Elza Fraga