domingo, 10 de janeiro de 2010

Se eu chegar


Se eu chegar

Se eu chegar
que seja devagar
pra dar-te tempo
te de acostumar

se eu chegar
que seja branda
como a brisa
não turbulenta
como o vento

se eu chegar
que seja com um
leve frescor da manhã
não com a solidão
da noite insone

se eu chegar
que seja leve
como o sorriso da criança
não triste como
a dor de uma lágrima

se eu chegar que seja
pra te trazer paz
e alegria intensa
no coração já tão doído

se eu chegar
que seja assim
como esse poema
composto em linhas pequenas

se eu chegar
não te assustes
só vou ficar o tempo
de tu ser feliz

se acostumar-se
com a felicidade
poderei por fim
ficar a vida inteira

se eu chegar...

Rosane Silveira