sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010


FÉRIAS

Afastei-me
das coisas,
das amarras,
dos dias,
das noites,
das perdas,
dos erros...

Dei um tempo
ao tempo,
para cicatrizar
os arranhões...

Gastei algumas horas
fazendo um nada
bem proveitoso.

Viajei por entre estrelas
novas, em céus estranhos.

Descansei meus braços
doídos...
Recalculei meu desatino,
em números nada naturais.

Recarreguei as pilhas
com a energia
de outros olhos.

JULENI ANDRADE