quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010


Janela do tempo

Olha pela janela do tempo e vejo a felicidade
E sinto dentro do peito gritar a minha saudade
Saio caminhando pela avenida das lembranças
Onde em cada esquina vejo sorrir a esperança

Caminho em ritmo lento vou devagar
Quero olhar tudo e de tudo me lembrar
Pois foi nesta avenida que com você eu vivi
Em um tempo bem antes da felicidade partir

Por mim ficaria nesta janela a olhar
Todos os nossos momentos de felicidade
Foi você que um dia me ensinou o que é amar
Pois você foi à única que me amou de verdade

Agora o que tenho é esta estranha sensação
Que ocupa inteiramente este meu coração
Um misto de muita saudade e solidão
Que às vezes turva minha mente e visão.

André A.A