quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010


PRA SER AMOR

Pra ser amor tinha que haver mais sintonia,
Ser companhia quando estamos sós,
Ter no peito profunda alegria, ser forte imbatível
Na dor, Prá ser amor tinha que haver compreensão,
Doação e perdido dos domínios da razão.
Prá ser amor, a alma compatível se abraçariam,
Seria infinito como o mar, maior que toda terra e céu.
Chama que esquentaria nossos corpos, brasa que
Acende todo nosso desejo, mais doce que o mel.
Prá ser amor tudo conspira a nosso favor,
Ser um do outro no infinito abrasador.
Prá ser amor que seja perfeita sintonia
De amantes, efeito embriagante e sedutor
Ser infinito e sempre vencedor,
Prá ser amor só podia ser nós dois.

MÁRCIA ROCHA