terça-feira, 11 de maio de 2010

-Soneto ao Amor distante-


-Soneto ao Amor distante-

Quando a saudade chegar sem avisar
Imagine o meu sorriso, na face a brilhar.
Note ele se alargando até chegar ao olhar
O meu olhar fará essa dor suavizar...

E se um múrmurio chegar ao seu ouvido
É minha voz a recitar ou cantar e não temas...
É apenas a lembrança de nossos dias vividos
Para suportar a dor, e do amor, é o emblema...

Mostrando ao mundo que a vida é bela e leve
Quando encontramos o amor maior e deve,
Fazer dele a força para lutar e nos impulsiona.

A combater a distância e nos buscamos,
Sempre juntos, com mais força e damos
Fim a distância, com tal ímpeto que emociona.

-Betânia Uchôa-