segunda-feira, 25 de outubro de 2010

CAMINHANDO COM AS ESTRELAS


Essa noite andei com as estrelas, falei com a lua sobre você, disse-lhe o quanto era bela, e que o brilho dos seus olhos era tão deslumbrante, tanto quanto o dela.
O seu sorriso tem magia, e encantava pela simplicidade que o fazia. Falei do amor que nutria dento do peito, e do prazer em tê-la em meus braços.
De quando em quando uma brisa se fazia presente, como se quisesse fazer parte dessa caminhada, e, no meu sentir, era você quem nos acompanhava.
A noite preguiçosamente não parava de cair, e na minha caminhada não percebia, e a lua sempre presente ouvindo as minhas confidencias.
Falei dessa vontade desmedida, que só mesmo o amor é capaz de transformar.
Continuei a minha jornada, nessa altura a rua toda desnuda do seu movimento habitual, só eu, as estrelas e a lua eram os habitantes daquela noite de encanto e magia.
Confidenciei esse amor impoluto que me faz seguir sempre a sorrir e com esperança de um novo dia, falei também das turbulências e marolas que o amor nos comete.
E a noite seguia o seu curso, quando de repente me sentindo só, percebi que as estrelas e a lua se foram sem nada dizer, deixando-me agora com você em pensamento..
Desponta a aurora, aquela brisa fria do amanhecer, é ela quem me faz companhia, seguindo o meu caminho, mudo e pensativo, quando percebo que não me encontro sozinho, é você novamente em forma de brisa que está caminhando ao meu lado.

Poeta Mineiro...