quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Nossos desejos.


Sim...
São sonhos enfim.
Como o frio e como o medo
de duas almas vagar...
Mas são desejos enfim de
duas vozes de amantes que
flutuam em amar.
São nossos desejos enfim...
Onde as mentiras são tochas
queimadas e as verdades
clarões gigantes.

E quando tuas mãos
se encontram em mim...Há!
As estrelas no céu reluzem
como faíscas de diamantes.
E ao beijar tua boca as flores
passam ser nossa cama...
Sim... Uma grande
grama que cercam
os jardins de quem
ama.

Nossos desejos
são enfim... De anjos
que voam contra os ventos.
Um encanto mágico que
inebria nossos atos por momentos.
E sentimos um sabor desgovernado
preencher uma só alma
dotado de nós enfim.
Sem censura e beleza rara as
nossas vontades são sem fim...
“De ternura clara”.

Marisa Torres