quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

O amor e seus caminhos...


Quando se tenta definir um amor é porque este não é verdadeiro.
O amor não tem definição, apenas sentimento.
Não tem explicação, apenas sensação!

Ele se mostra no silêncio de um olhar, num sorriso tímido, mas sincero, num abraço onde toca a Alma, num beijo que acaricia a Essência, em corpos que ardem de desejo na pureza do Ser!
Ele sente o outro mesmo na ausência, e ao final de cada dia, eleva seus pensamentos ao Céu e bendiz o seu nome…

O amor ensina, aprende, divide, soma, silencia, fala... É o direito e o avesso, é o equilíbrio entre os dilemas das Almas que o buscam incessantemente, que o sentem, e ao mesmo tempo, têm medo!

O amor faz seu próprio caminho, sem fazer alarmes. Não aceita regras e nem impõe, é espontâneo e não forçado...

Entre as maneiras de amar, expressar e sentir o amor, a definição torna-se obsoleta, pois no amor não existem fórmulas prontas, premissas ou paradigmas... Ele apenas... Sente!

Gênice Suavi