quinta-feira, 5 de maio de 2011

O sabor da desilusão


Hoje, senti um sabor diferente no ar
Que doeu, em meu coração
Busquei o paladar apurar
Identifiquei o gosto da desilusão

Olhei pela janela de minha´lma
Vi campos devastados
Borboletas voavam desorientadas
E, o perfume da primavera não era o mesmo

Senti então, o meu eu flutuar p´ra longe
P´ra um lugar onde o verde morasse
Onde o ar fosse puro
E, o sabor gostoso de sentir

Fiz do meu inferno; um céu
Olhei p´ra tudo com olhos de paixão
Remontei o mundo em poesia
A prima-vera desabrochou em alegria

Sentei-me em um cantinho e lá escrevi
Aqui jaz o sabor de meu sofrimento
Lancei-me então ao mundo poético
Vivendo em poesia, o amor verdadeiro.

Mara Roubert