quinta-feira, 16 de junho de 2011

Viver



Viver

È preciso saber-se sóbrio, firme e consciente!
Viver em cada segundo, um mundo
Cada amanhecer, cada alvorada
Que muitos não puderam ver!
Não deixar perder-se o riso alheio
O próprio riso, preciso!
E a passarada, o anseio!
Viver cada palavra, pronunciada
Ou contida
Cada sentença da vida,
Cada jura, cada fresta...
Viver o pensamento livre
E pranto que lava a alma
O sopro que sobrevive
A paisagem que acalma!
Viver o rio, o vulcão
O pesar da despedida
E um doce toque de mão
A angustia da espera e o jubilo
De ver chegando
A descoberta de cada era
E todo passo caminhando!
Cada passada correta, ou incerta
Cada medo, cada aresta
A flor, o céu, o ar, o segredo
E um manancial de enredo
Viver o dia mais cedo, viver a dor.
Suportar, acreditar, viver o sonho
E despertar...
E quando adoecer o viver incerto
No que restará de certo,
Ainda, além de tudo:
Viver o amor!

Claudia Morett