sexta-feira, 29 de julho de 2011

PARTIDA























PARTIDA

Segue tranqüilo nas águas de um rio deslizando teu casco
em busca de outros tesouros.
Deixaste para trás as encostas com pedras afiadas
e os sonhos desfeitos pelas ingratas corredeiras.

Apenas uma folha caída de um imenso vendaval sofreu
tua partida.
Hoje mansamente adormecida nas profundezas
de sua própria imaginação.
Não olhes... Talvez sinta pena e o que ela precisa é de uma
Louca paixão.

Segue teu rumo deslizando por entre galhos secos caídos
de um rio sem volta onde a sabedoria encontra-se à tua frente
em todos os cais que atracar.
Colhe as pedras preciosas do caminho e guarde-as apenas como recordação

Segue serenamente em busca do Horizonte onde o
Infinito é o teu próprio coração.

-Mi-