sábado, 9 de julho de 2011

Silêncio íntimo de mim



Silêncio íntimo de mim

Às vezes preciso mergulhar no meu silêncio,
nesse escuro solitário no íntimo de mim
como se precisasse só caber no meu espaço.
Atrevo-me dizer que até esqueço de acordar,
quando sonhos intensos me deslocam do lugar.
Então, perdida nos devaneios, entre a vida e a fantasia:
Fujo! Nem que seja de mim mesma,
nem que tenha que enlouquecer a realidade
para poder mergulhar no silêncio da minha fantasia
É esse muitas vezes o caminho que me perco,
um labirinto de desejos, de coisas que calei,
de outras que omiti,
de tantas outras que por medo não vivi.
E ali, no silêncio íntimo de mim,
sou os meus sonhos;
todos aqueles que deixei de sonhar...
Sou apenas Eu e ninguém vestido de mim,
simplesmente Eu e ninguém além de mim!

Anna Carvalho