quinta-feira, 15 de setembro de 2011

QUANDO AS LAGRIMAS E A CHUVA VIRAM SAUDADE!


QUANDO AS LAGRIMAS
E A CHUVA VIRAM SAUDADE!

Quando a chuva cai,
Vejo minhas lágrimas,
Desfalecer de saudade.
Já não sei segura-las.
Assim como a chuva
Não posso controlá-las.
O tempo fecha,
As gotas
Da chuva caem.
E minhas lágrimas,
Molham minha face.
Assim como a chuva;
Molham meus pés.
Minhas lágrimas
Soletram teu nome.
E a chuva leva
Minha saudade
Numa gota de lágrima
Que cai, juntando-se a correnteza
Da chuva ao misturar-se,
Com a gota de lágrima,
Que segue em sua direção
Avisando a saudade,
A falta que sinto,
De você!

Flor de Lis