segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Se você me ama... .


Se você me ama...

Se você me ama, não me deixe vagar sozinha... Também, não me prenda, forçando-me a viver somente os teus sonhos. Nasci para ser livre! Caminhar independente, fazer escolhas e determinar caminhos. Se você me ama, olhe-me com ternura, abraça-me com desejo. Através dos olhos, sinta-me menina, oferecendo-me o colo, se preciso for. Queira-me como mulher, despertando-me a vontade que alimenta a alma. Se você me ama, traduza minhas vontades. Não me obrigue a ser quem não sou. Brinque com as minhas falhas para que eu possa percebê-las, mas, não ironize minhas atitudes, ou desvalorize o que lhe ofereço. Se, você realmente me ama... Apenas ame... E me deixe seguir ao teu lado. Diferenças, incertezas, individualidades. Levaremos tudo! Transformando os momentos que estivermos juntos em alicerces de uma construção segura.

Wanderlúcia Welerson Sott Meyer