segunda-feira, 21 de novembro de 2011

A Saudade não é bela



A Saudade não é bela

A tua lembrança veio forte
Com o frio da madrugada
Visita insistente ultrapassou
A fresta da janela fechada

E eu... não estava à espera
Se soubesse de sua chegada,
Teria aprontado traje propício
Cobriria a nudez resignada

E arrumaria velas cheirosas
Enfeitaria de sombras o ar
Um vinho seco para o brinde
E música feita pra recordar

Mas não consegui enfeitá-la
Não trazia encanto com ela
E, sem beleza, me encontrou
A saudade não sabe ser bela...

Sônia Arruda