sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Tecendo amor


Tecendo amor

Com agulhas imaginárias
vou de ponto em ponto.
Pontos que se abraçam, deixando o brilho
ultrapassar a bordas, seguindo o destino,
numa linda fileira, de abraços e aconchegos.

Nada de tristezas,
em cada ponto, amor que sonha,
amor que fica, amor que se doa...
e repetidas são as alegrias.

São pontos de luz,
São pontos de seda,
São eles que conduzem,
esses momentos, esses sentimentos,
sem deixar mais espaço,
para lágrimas, para tristezas
fincando firme a alegria.

Com agulhas de sentimentos
vou de ponto a ponto...
vou abraçando, vou amando,
ultrapassando as bordas,
seguindo meu destino,
sem partir o fio!
Sem quebrar a corrente!

- Betânia Uchôa -