sexta-feira, 11 de maio de 2012


O CASULO

Minhas lagrimas caem e segue sobre o pranto de meus rios, levando cada palavra nessas gotas cristalizadas rumo ao mar, para que banhe o teu ser e reflita nas margens do perdão, e saber que os meus sentimentos ainda ultrapassam os limites dessa estrada, revolucionando os sonhos, para que a fonte de nossos anseios nunca seque, e quanto mais provarmos dessa água, estaremos cada vez mais sedento um pelo outro, alimentando as nossas fantasias, seja ela na simplicidade de seus desejos, ou nos extremos de meus devaneios, estaremos sempre nos equilibrando nas cordas infinitas desse amor; Pois todo relacionamento tem seu casulo, cabe a nós suportarmos a frieza de nosso aconchego, e a hibernação de nossos melhores momentos, para que a chama dessa paixão acorde a harmonia desse sentimento compartilhado, embelezando o nosso ambiente com os ares da compreensão, e voarmos lado a lado com a simetria desse amor, refletindo sempre sobre esse casulo, para que a nostalgia esteja sempre a resgatar o nosso inicio, e vivermos o presente a cada beijo como se fosse o primeiro, eternizando essa relação, nas asas da felicidade....

JAIR LISBOA