quinta-feira, 7 de junho de 2012

Você...


Você...

Tenho feito uma longa viagem ao centro da minha terra... Terra que só eu conheço, caminhos que eu mesma tracei através das minhas escolhas, minhas entregas, meus “preços”.
Mergulhei fundo no meu oceano de emoções, revi momentos de escuridão e luz. Encarei meus medos, minhas angústias, duras realidades, e gritei em voz alta, encarando-me diante do reflexo da minha própria alma, todas as verdades que eu mesma me neguei na esperança de estar certa quando viajava em meus sonhos.
Subi a mais alta das montanhas até quase me faltar o ar, tentando interiorizar, quase que em uma atitude agressiva, a realidade que por tempos me amedrontava.
Percorri todas as estradas, me perdi em túneis que eu mesma cavei, e submersa nos destroços das paredes das minhas certezas, que outrora fora sólida... Ouvi passos, consegui enxergar um raio de luz... Era você!!
Você que silenciosamente acompanhava meus passos e tentava me proteger...
Você que encontrei a minha espera no centro da terra...
Você que me resgatou daquelas águas profundas e com apenas um sinal, me fez lembrar que o meu elemento é o ar...
Você que me mostrou como algumas verdades são questionáveis, dignas de talvez...
Você que a minha espera no pico da mais alta montanha que a minha angústia já escalou, aproximou-se e me devolveu o ar, dizendo-me que eu não precisava ir tão longe, nem tão fundo, nem tão alto pra descobrir que o amor estava aqui, diante de mim.
Você que estava em todos os pontos dos caminhos que tracei, me observando, apenas pra ver onde eu realmente queria chegar...
Você que hoje está aqui, se doando como preciso, presente em meus piores e melhores momentos...
Você que merece o melhor de mim por me doar o melhor de você...
Você que simplesmente me ama...
Tenho todas as razões que preciso pra dizer... Amo você.

Gil  Façanha.