segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

ESCUTA!


 ESCUTA!

Deixa eu te amar
com um amor sereno de criança,
e da maneira mais pura
e desprendida.
Que eu seja barco que te leve
sobre a onda mansa,
que eu seja tua fonte de esperança
e no teu amanhecer, tranquilidade.

Que eu seja o peitoril
de uma alta janela
donde possas voar
se assim quiseres...
Serei cais e porto, silenciosa baia,
donde possam partir e regressar
todos os dias,
as brancas naus errantes
dos nossos sentimentos,
de quilhas leves, pelo mar, adiante.

Serei tua alegria e teu consolo
quando estiveres triste...
Serei espaço aberto
onde respires livre,
Serei distância
a te trazer saudade...

Serei água, chama e continente,
ninho macio e, esta ânsia ardente,
de ser teu sonho de felicidade!

- Cezarina Caruso -