segunda-feira, 1 de abril de 2013

ONDA DE VENTO



ONDA DE VENTO

Observo as ondas do vento
Nelas ouço o seu murmurar
Escuto no meu pensamento
Suspiros silênciados no ar.
Captados com melâncolia
Há em nós existente harmonia
E certa coincidente telepatia
Que traz meu desassossegar.

Cair nos precipícios da vida
Uma realidade que faz cegar
Inocentes crédulidades.

Mágoa prevista e prematura
Aguardo com o meu coração
O escutar da hora madura.

Espero- te... onda de vento.

Poema: Maria Valadas