terça-feira, 30 de abril de 2013

Tristeza

 
 
Tristeza

Sem ser convidada, convence
Pensei que não te encontraria tão cedo
Agora sentada ao meu lado, me vence
Com mãos frias de mágoa e medo

Chega abrupta ou sorrateira
Me enjaula, joga as chaves fora
Tentei, briguei, luta derradeira
Perdi e a angustia comemora agora

Há algum tempo em mim instalada
Já penso em cobrar-lhe arrendamento
Antes nos encontrávamos na estrada
Hoje sou sua moradia, seu alojamento

Me joga na cara o que tive e o que não
Me tripudia com suplício e memórias
“Recorda-te disto ou daquilo então?”
Lembra-me que não escrevi algumas histórias

Mas resignada, deixo-te em qualquer espaço
Quem sabe se cansa, bate asas e vai embora?
Antes eu era inteiro e tu eras era pedaço
Hoje sou inquilina que em sua casa mora...

Laisa Ricestoker