quinta-feira, 16 de maio de 2013

Esperança!

 
 
Esperança!

Tento não marcar o meu rosto pela tristeza
invento um desenho na boca como um riso
aguardo nesta vida poder ter uma certeza
de encontrar a forma de pintar o meu sorriso!

A saudade que por vezes me acomete
e a paz que foi um dia prometida
que desta vez esta lágrima me seque
nesta alma que eu lavo distraída!

A saída para o além eu vou buscar
com os pés eu vou marcar a minha ida
os livres sonhos que nunca vou guardar
deles faço o recomeço de outra vida!

Olho para a frente ainda nebulosa
ou tapada como fora uma cortina
vivo em fé porém ainda ansiosa
insegura do que seja a minha sina!

Subindo as escadas sem correr
construo cada degrau com segurança
se soubesse o que tenho por viver
talvez não me faltasse a confiança!

Espero os bons ventos e vida temperada
ter nos dias a fé que nunca perco
ser amanhecida e pelo sol iluminada
ao ser a linda flor que um dia foi deserto!

Maria Morais de Sa