segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Deixo o rio correr!


Deixo o rio correr!

O rio corre calmamente
e brilha ao som da sua luz
murmurando em cada pedra
sonorizando em cada queda
a sua vida a passar.

Por agora é tão leve e fresca
como a aurora que nasce
para além do monte
sem diques nem desespero
desejando galgar sem medo
cada contorno da terra.

É tão viva e segura
a água que por aqui corre
formando este rio tão grande
como o desejo de um sonho!

Ninguém vai poder parar
esta vida por viver
porque esta água vai correr
para além do horizonte.

Levando suas gotas com sorte
escorrendo em cada monte
cristalina e tão alegre
que a vida que ela teve
é um ciclo de verdade
que nunca vai sentir saudade
das lágrimas que a sofreram!

Maria Morais de Sa