terça-feira, 27 de agosto de 2013

Ser amado?


Ser amado?

Que mundo é esse que vivemos, e às vezes, temos que sobreviver? Pois como é triste olhar e não saber, pedir e não receber, doar e notar que não somos valorizados.
Não se engane, pois o que temos pra maioria é o que somos, e não somos reis, 
e nem rainhas dessa terra que clara por paz, mas só semeia guerra.
Chamaram-me de amigo, mas será que amigo só tenho um?
Se for me chamar de amigo, me chame de amado, pois amado eu sei que eu sou, mas seu amigo, creio que é difícil, pois nunca chorou minhas lágrimas.
E se são minhas, não se preocupe, pois minha felicidade não depende de você, e se você pensar que estou errado:
Quantas vezes você me deu um abraço?
Que mundo é esse que vivemos, sobrevivemos, e vivemos em paz quando passamos pela escola da vida?
Que aprendemos a esperar por ter esperança em encontrar alguém que vale a pena chamar de amigo.
Chorar pra ser feliz, pois temos tempo de guerra, tempo de paz.
Tempo de ensinar, aprender, conhecer o próprio coração, e meu coração me disse:
E tempo de lembrar que não esquecemos que o maior entre os grandes são os pequenos.

Anderson Gouvêa