segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Só Amor



Só Amor

Subo ao palco da vida
cheio de luz e calor,
esqueço mágoas sofridas,
escrevendo sobre o amor.

Vejo o sol da esperança
no milagre de um novo dia,
o sorriso terno das crianças,
iluminando o meu amor poesia.

As borboletas beijando
as flores do meu jardim,
os passarinhos cantando,
sem jamais nada pedir.

Os riachos murmurantes,
as verdejantes florestas,
as cascatas borbulhantes,
natureza sempre em festa.

As lagoas espelhando
o céu azul e o infinito,
paz que vai serenando
o desespero dos aflitos.

O mar quebrando na areia,
as gaivotas voando
o canto de uma sereia,
que logo vai me encantando.

O sol se vai de mansinho
cedendo vez ao luar,
pássaros voltando aos ninhos,
mais uma noite a chegar.

Ao contemplar tanta harmonia
de luz, beleza, paz e cor,
os versos de minha poesia...
só podem falar de amor.

Autor: Falcão S.R – Rio de Janeiro (RJ) Brasil