sexta-feira, 21 de março de 2014

Meu Eu, teu socorro....



Meu Eu, teu socorro....

Quisera eu intimidar teu pranto
forrar-te inteiro, buscar-te inverso
cobrir de luz, florir teus cantos
e de sorrisos pôr-te imerso

Transpor tua sombra na alva lua
dar-te o momento não vivido
acender lamparinas em toda rua
ressuscitar teu peito adormecido

Oferecer-te meu olhar compadecido
forjar teu leito, lençol molhado
de rosas brancas, brancos tecidos
entregar-te enfim, meu ninho alado

Perdoes então, ânsia que sustento
de versos velhos e rimas falhas
e eis aqui, minha alma em teu vento
com tuas tristes iniciais cravadas

Aceites enfim, esse amor que socorre
primordial latejo, respiração precisa
alimento teu, impulsão que me move

encontrarás teu destino morando em minha vida...

Ka Santos