quarta-feira, 7 de maio de 2014

QUANDO




QUANDO

Quando fores dizer que não me amas,
prepara-me um tempo antes,
cobre-me de beijos e carícias,
consola-me antes de dizer.

Quando fores dizer que não me amas,
sorri-me como antigamente,
para que eu nem sequer desconfie,
e quando disseres, antes me ama.

Quando fores dizer que não me amas,
dize brincando, para que eu não acredite,
dize baixinho, para que eu não ouça,
dize que foi para me fazer ciúmes.

Luiz Medina
Do livro PAVIO D’SPERANÇA.