sábado, 7 de junho de 2014

Sem encanto...



Sem encanto...

Já não são mais coloridos
Os sonhos que um dia construímos
Perderam o brilho radiante
E nada mais é como antes
Presa a solidão eu disfarço
Num sorriso de canto traço
Não há o respeito do começo
Tudo agora parece tropeço
Escuro das almas que foram amantes
Que antes brilhavam juntas como diamante
O tempo passa e nada muda
Frio calado pareço confusa
Detalhes que agora são ignorados
Nem sentimentos são declarados
Triste realidade do coração
Não há mais amor, nem paixão
Meus passos afastaram dos teus
Nada mais me leva ao céu
Te deixo livre foi tua escolha
Não podemos ter sempre o amor que se sonha
Do doce ao amargo eu nem mais espanto
Amor que cresceu e morreu ficou sem encanto.

Valéria Lopes