terça-feira, 8 de julho de 2014

Segredos de amor



Segredos de amor

Meu coração guarda um segredo antigo
abandonado, como uma concha do mar
Uma voz, por vezes o toma, um bandido
O tem em clausura, e fica a devanear...

No submundo da minha mente, me desloco
de abismo em abismo, e só de imaginar
Meu pensamento perde todo o foco
bate forte, por medo, de então parar.

Há uma saudade, do cheiro e dos abraços,
Há uma saudade aqui dentro e também fora.
Há uma raiva, e também desejos e embaraços,

Lembranças, boas e ruins, dentro do coração
que eu guardava... Onde o amor, está agora.
são meus segredos, escondidos, minha emoção...

Betânia Uchôa