quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

"Num dia qualquer...




"Num dia qualquer...

Quando os sonhos nada forem além
De imaginárias fantasias
Tu lembrarás então, na essência dos devaneios.
De um amor que se perdeu no tempo...
Anseios esquecidos no momento em que partiste...
Porém eu serei sempre a tua memória mais presente e
Sentirás a minha presença
Nas pequenas coisas que tocares...
No perfume de flores que vem
Com a suave brisa que te beija o rosto...
Então, ouvirás apenas o silencio...
Calando as canções
longínquas que falam de amor...
Contemplarás fascinado o brilho das estrelas no céu...
A Cintilar num ecoar de arrebatadas sensações!

celina vasques"