domingo, 11 de janeiro de 2015

NÃO CHORO POR TI...





NÃO CHORO POR TI...

Não choro por ti,
choro por mim.
Por mim,
que fiz desse amor
uma mandala
e hoje
é fruto da decepção
que com paixão
a minha alma resvala.


As lágrimas formaram
um lago
e afogaram a pureza
da minha fantasia,
e eu sufoco
dentro de meu Ser
a menina que para 
o mundo sorria...

Por isso choro
por mim;
sofro a infelicidade
do instante
em que te conheci
e agora, numa
arrogância brutal
atiras-me sem dó
nesse inferno letal...

E eu entre soluço
expulso,
de mim, aquela imagem ideal.

ROSE AROUCK