segunda-feira, 16 de março de 2015

Corpos molhados




Corpos molhados

Hum; momento mágico...
delícia de ser,
corpos molhados
cheiro de terra.
Água fria, hamm, gelada
a juntar dois corpos
em plena rua,
na madrugada,
na penumbra.
Não sei se amam
brincam,
são um casal ou
duas crianças.
E a chuva cai;
seus corpos se unem
mais e mais,
beijos molhados,
abraços apertados...
e a chuva cai.
Se amam na chuva,
beijam com ardor
corpos colados,
aquecidos pela alegria
do encanto,
da água que cai.
Um momento mágico...
chuva de amor.


Elisabeth Gl da Conceição