quarta-feira, 15 de abril de 2015

Pedaços de Lua




Pedaços de Lua

Amanheceu um sonho
Interminável madrugada
No clarear do dia
Relembrando momentos
Irreais! Sombrios! Inquietantes!
Tão densos de seus mistérios
Não poderia deixar passar
A sede de descobrir teu íntimo mistério...
Que mesmo ao longe, mexe com os sentidos.
Despe a alma, corada, sinto-me nua...
Como se adivinhasse
meus segredos e fantasias.
Olho para o céu, sinto-te poema
E vejo a lua se desmanchando em versos
Derramando flashes iluminados
Sobre o amor que existe em mim
E me desfaço em pedaços
Pedaços de lua.

Su Simon