sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Saudade...


Saudade...

Assim sou eu, feita da saudade.
Da luz e da magia, do doce encanto, 
da alegria e do amor que um dia 
roubaste de mim. Sou a saudade sim...
Feito um jardim sem flor e sem beleza,
vivo da pureza e do encanto que um
dia alguém amou.

Sou feita da saudade, sou 
luz de um simples olhar brilhante 
que passou, assim sou eu...
Distante de mim estou.
A saudade desmotivada que
vagarosamente invade meu coração 
sem limites mata-me as ilusões.
Olho o tempo e vejo um vazio sem 
sentido, escondido temente de perigos.
Sou eu a saudade sem fim.

Amor e saudade
quando isto terá fim?
Onde encontrarei motivos para 
enfrentar o mundo se a saudade 
se faz feliz em mim?
Viverei dividida... Entre o amor e saudade.
“O amor verdadeiro encontramos,
mas nunca por inteiro”.
A saudade sempre fez
parte de mim.

*Marisa Torres*