quinta-feira, 26 de maio de 2016

*****



Muitos desejos existem
e habitam na eternidade
de dois abismos
que se confrontam com as realidades....
Realidades opostas infinitamente,
tão fortes, tão presentes, tão alucinadas,
que é impossível a posição
ou qualquer possibilidade de decisão...
Um diz que sim, outro não!
Para onde ir?
Que caminho traçar?
Dois mundos em uma mesma pessoa:
Um externo, outro interno,
um real, outro do sonho,
um da razão, outro da emoção,
um do conceito, outro sem conceito...
E os desejos navegam pelos dois mundos,
nunca satisfeitos, nunca saciados
e a explosão implode
como uma ferida gangrenada...
O desejo fala mais alto
que qualquer comedimento existente,
mas a razão grita e esperneia
mais do que a batida do coração...
E os olhos viram máquina fotográfica
na fotografia da realidade,
captando, absorvendo, introjetando...
As mãos não alcançam...
Parem o rio! Calem o riso!
A dor é presente na girândola
nefasta e impertinente
no confronto fatal...
O desejo de desejar
o nada, o abismo, o vazio...
O lupanar da emoção
no delito da sedução...
A fascinação é a sina,
o delito, o sonho...
Porque no atalho procurado
já foram sonhados todos os sonhos
que podia-se aguentar...


*CARLA TORRINI *