quinta-feira, 8 de setembro de 2016

MEU JEITO DE SER




MEU JEITO DE SER

Tenho me vestido e me revestido de autenticidade
Mostrado o meu lado mais puro e verdadeiro
A minha sensualidade nunca ultrapassa os limites
E a minha sensibilidade muitas vezes é exagerada
Mas não sou como cristal
Que não pode ser quebrado
E nem como uma seda,
que não pode ser rasgada
Tento evitar os meus conflitos e questionamentos
Tento viver tudo em seu tempo
Quem tenta me conhecer, vê em mim uma barreira
Mas quando se torna íntimo
Me encontra sem fronteiras
Muitas vezes pago "mico" e dou "bandeira"
Para as coisas que me cercam
E me chamam atenção
De início, não olho nos olhos,
Me sinto tímida, então desvio a minha atenção
Mas quando passa a timidez, encaro com discrição
Um olhar de ternura me atrai,
Mexe comigo e me sucumbe
Tento absorver os meus próprios sentidos
E decifrar os meus enigmas
Sem nenhum estigma
Sou um poço de emoção
Me transtorno, me exalto
Quando me perturbam o coração
Mas fecho os olhos e coloco cada coisa em seu lugar
Então retorno ao meu eu e volto a me habitar
Gosto do jeito que sou e não pretendo mudar
E quem se propuser a me amar
Assim vai ter que me aceitar
*Sandra Leone*